Preparando soldados para as últimas batalhas – Parte 2

Como íamos comentando, a última geração da Igreja – aquela que experimentará o sobrenatural como nunca antes e receberá Jesus nos ares – será uma geração marcada por certas características que a tornarão preparada para tão sublime tarefa. Algumas das marcas da Última Geração são essas que veremos aqui:

DEDICAÇÃO TOTAL A DEUS

“Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou.” (2Timóteo 2.4)

A primeira marca da geração que preparará o caminho do Senhor Jesus é a sua dedicação total a Deus. Isto significa que os cristãos que farão parte desse povo não estarão mais envolvidos e preocupados com as coisas desta vida, mas seu único propósito será atrair a glória de Deus para a terra e ver o Espírito de Jesus Cristo se manifestar por meio de suas vidas.

O aspecto mais importante dessa dedicação total é, para mim, a dedicação do nosso tempo. Tenho percebido muitos cristãos, inclusive eu, reclamando da falta de tempo para fazer tudo aquilo que gostaria em prol do Reino de Deus. Entretanto, se queremos ser o povo da preparação, precisamos acabar com justificativas e desculpas! Nosso tempo precisa ser consagrado a Deus para servi-lo e agradá-lo! Não quer dizer que não possamos mais estudar, trabalhar, ter algum tempo para o lazer, claro que não é isso. Mas quer dizer que é chegado o tempo de estabelecer as nossas prioridades de uma forma decidida e ousada; ou escolhemos dar a Deus o governo de nossas vidas e dos nossos preciosos dias, ou veremos esta geração passar sem que a Glória Excelsa desça sobre nós.

Eu não quero envelhecer e partir sem antes ver cumprirem-se as promessas que temos recebido de Deus para estes dias. Quero dar o meu melhor a Deus. Não o final do meu dia, não a minha velhice, não os momentos em que já estou cansado, não aquelas horas em que não tenho nada para fazer. Quero dedicar as primícias ao Senhor, o começo, a melhor parte!

Precisamos nos dedicar totalmente a Deus, parando de nos ocupar tanto com os negócios desta vida. Somos soldados das últimas batalhas! Precisamos entender o chamado, deixar tudo pra trás e seguir o Senhor Jesus.

FIRMEZA PARA SUPORTAR SOFRIMENTOS E PERSEGUIÇÃO

“Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos.” (2Timóteo 3.12)

“Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes.” (Tiago 1.2-4)

“Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos(1Pedro 2.21)

Este tópico já foi tratado no estudo “O chamado esquecido da Igreja”, porém não custa relembrá-lo aqui.

Muitas pessoas têm sido enganadas com a pregação de um evangelho triunfalista, segundo o qual seguir Jesus Cristo é sinônimo de bênçãos, facilidades e vida farta. Porém nada poderia ser mais enganoso! Este não é o verdadeiro Evangelho; basta observar os relatos da igreja primitiva e veremos as diversas formas de sofrimento que os apóstolos e os crentes em geral tiveram que suportar por amor a Jesus Cristo. Esse evangelho triunfalista vem ganhando espaço notório no Brasil, de modo que há uma multidão dentro das igrejas buscando a Deus por aquilo que ele pode nos dar, quando na verdade deveríamos buscá-lo simplesmente porque ele é Deus!

Ora, todos os que querem seguir piedosamente a Jesus terão que suportar sofrimentos e perseguição. Por que você acha que Jesus disse: “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”? Cruz é lugar de sofrimentos e morte! Não podemos ser cristãos genuínos sem levarmos a nossa cruz, sem morrermos para este mundo.

É claro que esta é uma verdade universal, que vale para todos os cristãos em todos os tempos. Porém gostaria de enfatizar aqui que, na última geração, os sofrimentos e perseguições se intensificarão. Quem quiser seguir verdadeiramente Jesus precisará estar pronto para suportar as dores de levar o Nome Santo em sua vida. Não podemos mais brincar de Evangelho, brincar de ser crentes e nos esquecer da Cruz do Calvário que nos salvou, tirando-nos do império das trevas e nos levando para o Reino do Filho do Amor de Deus. É tempo de nos preparamos para as duras batalhas que virão!

DISCERNIMENTO ESPIRITUAL

“E vós possuís a unção que vem do Santo e todos tendes conhecimento. Não vos escrevi porque não saibais a verdade; antes, porque a sabeis, e porque mentira nenhuma jamais procede da verdade. […] Quanto a vós outros, a unção que dele recebestes permanece em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina a respeito de todas as coisas, e é verdadeira, e não é falsa, permanecei nele, como também ela vos ensinou.” (1João 2.20-21,27)

Uma terceira característica marcante da geração dos soldados das últimas batalhas é um discernimento das coisas espirituais fora do comum. Estou falando de um povo que conhece o Senhor tão intimamente ao ponto de o Espírito lhe revelar as coisas que hão de acontecer. Palavras de conhecimento, de sabedoria, profecias, sonhos, visões acontecerão de forma cada vez mais intensa, porque os cristãos dos últimos dias serão cristãos cheios do Espírito Santo. Muito mais do que gritaria, barulho e alarde, este Espírito derramará sobre as nossas vidas o entendimento das coisas que estão acontecendo e das que acontecerão.

A geração do fim será uma geração ligada no céu, atenta para as coisas espirituais, capaz de ver além do que permite a nossa percepção humana. Esta geração será formada por pessoas tão sedentas por Deus e tão desejosas por sua presença, que o Senhor derramará a “unção que vem do Santo” e o “conhecimento “ necessários para enfrentar as últimas batalhas.

Mas, se quisermos ser esta geração do fim, o que precisamos fazer para atingir tal discernimento espiritual? A receita é simples: oração intensa e fervorosa, leitura e meditação na Palavra de Deus, jejuns e muita adoração. Esse quarteto, quando obedecido, é o melhor que nós podemos oferecer ao Senhor!

É importante notar que o cumprimento desses quatro passos não significa que, obrigatoriamente, iremos experimentar pessoalmente o derramar dos dons proféticos. Nem todos são profetas na geração do fim! Alguns são especialmente chamados para ter esse dom desenvolvido, enquanto os outros se desenvolverão em suas respectivas funções. Não estou aqui afirmando que todos receberão palavras de Deus audivelmente. Estou, isso sim, dizendo que todos os cristãos que participam do Exército dos últimos dias estarão alinhados com o Espírito de Cristo, o Espírito da profecia. E esse Espírito nos conduzirá a toda a verdade, mesmo que de forma discreta e não perceptível pelos nossos sentidos naturais. O que precisamos é de uma vida de intimidade profunda com o Senhor, e quando alcançarmos essa vida certamente nos tornaremos “cristãos do fim”, cheios de todo discernimento espiritual.

MISERICÓRDIA

“Então, lhe deram o livro do profeta Isaías, e, abrindo o livro, achou o lugar onde estava escrito: O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, e apregoar o ano aceitável do Senhor.” (Lucas 4.17-19)

Jesus leu o texto acima, do profeta Isaías, para descrever aos judeus a sua missão como messias. Hoje, como continuadores da obra do Senhor, somos encarregados de levar adiante o cumprimento da profecia.

Se observarmos as atitudes de Jesus durante todo o seu ministério, notaremos o incontável número de vezes em que ele agiu por compaixão. O Mestre tinha um alvo específico, a cruz, mas não foi a ela sem antes expressar em diversas outras atitudes o seu amor pelos perdidos, pelos proscritos sociais, pelos rejeitados e oprimidos. Jesus é a expressão perfeita do amor e da misericórdia de Deus: preocupava-se com a fome, com a doença, sentia dores pela vida dos perdidos, se alegrava com o arrependimento dos pecadores.

Hoje, como igreja, nossas atitudes muitas vezes têm sido reprováveis à luz da Palavra de Deus, pois temos nos comportado como se fôssemos semideuses, pessoas superiores pelo fato de termos alcançado a salvação e termos conhecido a verdade. Tão cedo quanto nos rendemos aos pés de Jesus, nos esquecemos do incontável número de pessoas sem Cristo que precisam ouvir o Evangelho e ser salvas pelo poder transformador do amor de Deus. Não é essa a atitude que o Pai espera de nós. Muito pelo contrário; li recentemente uma declaração feita muitos anos atrás por Carlos Inwood, considerado por Orlando Boyer como um dos grandes exemplos de vida cristã em seu livro “Heróis da Fé”:

“O soluço de um bilhão de almas na terra me soa aos ouvidos e comove o coração; esforço-me, pelo auxílio de Deus, para avaliar, ao menos em parte, as densas trevas, a extrema miséria e o indescritível desespero desses mil milhões de almas sem Cristo. Medita, irmão, sobre o amor do Mestre, amor profundo como o mar; contempla o horripilante espetáculo do desespero dos povos perdidos, até não poderes censurar, até não poderes descansar, até não poderes dormir.”

Essa declaração certamente será repetida com sinceridade nestes últimos dias! A última geração está sendo levada a sentir um amor intenso pelo perdido, a perceber a urgência do Evangelho e a sair da posição cômoda de estar sentado em um banco de igreja, entre quatro paredes. A geração do fim é a geração das ruas, do evangelismo, das missões, do pão, do serviço gratuito e de coração. A geração do fim é também a geração dos milagres feitos nos ímpios, milagres que manifestarão aos incrédulos a glória de Deus e os levarão ao arrependimento, assim como acontecia com os apóstolos na Igreja do primeiro século.

Misericórdia será uma das palavras-chave para os cristãos do fim!

UM PADRÃO DE VIDA SUPERIOR

“O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” (1Tessalonicenses 5.23)

A última característica da geração que há de receber Jesus Cristo (porém não menos importante) será uma santidade fora do comum. Um povo que sente asco do pecado, nojo da iniqüidade e não suporta transgressões em sua própria vida. A Igreja do fim será sem ruga e sem mancha, pois não sentirá vergonha de expor suas próprias fraquezas, como nós costumamos fazer hoje. Os cristãos do fim terão a ousadia de confessar seus pecados, abrir o jogo e dizer aquilo que não presta em suas vidas, expondo-se ao lavar regenerador do Espírito Santo que fará toda a diferença.

O Senhor pede de nós a santidade, é uma exigência para vermos Jesus. O problema é que a própria Igreja parece ter se esquecido disso, passando a aceitar como normais certas atitudes que diante de Deus são reprováveis. Estamos, muitas vezes, incorporando práticas mundanas e passando a tratá-las como se fossem aceitáveis aos olhos puros do Senhor Deus. Não é assim que deveríamos nos comportar. Pecado não é “falha” ou “desvio de conduta”. Pecado é pecado, e gera morte e destruição.

Se queremos ser a geração que prepara o caminho do Senhor, precisamos assumir um padrão de vida elevado, mesmo que as pessoas à nossa volta nos critiquem. Sim, pois sempre que alguém se levanta para fazer a vontade de Deus, é escarnecido e zombado até mesmo pela própria “igreja”. Afinal, a luz sempre incomoda as trevas, não é? Da mesma forma, querido irmão em Cristo, todas as vezes que você tentar fazer o que é certo, será taxado de “fanático”, “radical”, “santarrão”.

Mas quer ser um cristão do fim? Suporte os sofrimentos e aceite o desafio de ser santo! Com certeza vale a pena, pois receberemos o favor de Deus.

CONCLUSÃO

Como foi possível perceber ao longo desse estudo, as marcas da Última Geração não consistem em absolutamente nada de novo. Todas as características exigidas para o povo que vai preparar o caminho do Senhor Jesus são as mesmas que Deus sempre ordenou à Sua Igreja. Entretanto, a última geração será responsável por levar estas exigências às últimas conseqüências. Será a geração da Restauração, aquela que vai viver o padrão divino num estágio superior e não se contentará com a mediocridade.

Tenho visto muitos jovens assumindo a posição de soldados das últimas batalhas. Se você ainda não tem tido essa postura, comece a repensar! Deus está levantando a Geração do Impossível, aquela que vai seguir Jesus sem se preocupar com as conseqüências, sem se preocupar com o que vão perder com isso. A geração das últimas batalhas está se levantando; talvez você ainda não tenha parado para perceber, mas nunca o Espírito Santo levantou tantos jovens ousados a falar coisas tão ousadas no meio da Igreja. Jovens evangelistas estão aceitando o chamado para viverem sós, sem uma esposa, em favor do Reino, porque o Espírito os tem impelido a isso. Um Evangelho da Simplicidade começa a ganhar espaço em muitos corações, entre jovens que estão rejeitando a pressão mundana para ganhar dinheiro, prestígio e sucesso profissional, pois querem apenas um alvo, que é Cristo. Há um clamor por almas ganhando força como nunca antes! E, ainda de forma muito tímida, a Igreja começa a entender sua responsabilidade de ser luz do mundo, através de ações sociais, penetrando na mídia secular, adentrando as universidades…

A última geração está se levantando lentamente, mas eu creio que muito em breve os seus feitos começarão a ser noticiados. Não será possível ignorar este povo, pois eles terão um só objetivo: IMPACTAR O MUNDO!

Eu quero estar no meio desse povo. E você, vai continuar aí com esse cristianismo domingueiro e religioso até quando?

Anúncios

2 respostas em “Preparando soldados para as últimas batalhas – Parte 2

  1. eu preciso dizer: tu tás escrevendo cada dia melhor! é sério, me impressiona ler tudo isso :D
    eu louvo a Deus pela tua vida, vinícius. que Deus continue derramando do seu espírito sobre a tua vida.
    e ah! em nome de Jesus, nós estaremos daqueles que Deus escolheu para fazer a dieferença.
    beijo pra tu.

    OBS: eu sou privilegiada demais, descobri hj. o que tá escrito ai eu escutei de tarde :D

  2. Pingback: O único e verdadeiro Evangelho - Parte 5 « marcados para impactar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s