O único e verdadeiro Evangelho – Parte 1

O único e verdadeiro Evangelho está aqui!

Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho, o qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema. Assim, como já dissemos, e agora repito, se alguém vos prega evangelho que vá além daquele que recebestes, seja anátema. (Gálatas 1.6-9)

Uma coisa que me impressiona no dia-a-dia da Igreja moderna é o fato de que ela passa exatamente pelos mesmos problemas e dificuldades que a Igreja apostólica já passava no primeiro século. As lutas, as seitas, as heresias, os escândalos – tudo o que enfrentamos hoje nada mais é do que o contínuo ressurgimento dos mesmos e velhos inimigos do Cristianismo.

É nesse sentido que a mensagem inicial de Paulo aos gálatas se torna extremamente relevante para a Igreja atual. A preocupação do apóstolo era com o surgimento de outros evangelhos e com a sua recepção amistosa por parte da igreja. Ou seja: falsos mestres e falsos líderes estavam pregando um evangelho diferente daquele que os gálatas haviam inicialmente recebido e estes, por falta de discernimento e conhecimento do Caminho, acabavam crendo e aceitando tais falsos evangelhos como se fossem verdadeiros.

Paulo escreve aos cristãos da região da Galácia justamente para alertá-los: “Estes evangelhos não são o Evangelho, são outros!” Interessante é notar um detalhe do texto. Paulo diz que a igreja está recebendo um outro evangelho, mas que não é outro. No grego original, são utilizadas duas palavras diferentes, ambas traduzidas para “outro” em português. Quando Paulo diz “Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho”, a palavra grega é heteros; quando ele diz “o qual não é outro“, a palavra grega é allos.

Heteros, segundo o dicionário Strong (é só clicar nas duas palavras no parágrafo anterior para conferir – em inglês), significa “outro com identificação incerta, alterado, diferente, estranho”, enquanto que allos quer dizer “um outro”. Resumindo, heteros significa “outro de um tipo diferente” e allos, “outro do mesmo tipo”. (Atenção: muitas vezes, os vocábulos heteros e allos são usados como sinônimos. Entretanto, aqui parece claro que Paulo as usa com a intenção de distingui-las.)

Vamos tentar esclarecer: é como se ele estivesse dizendo: “Estou assustado que vocês estejam abandonando tão rapidamente o Deus que lhes chamou na graça de Cristo, trocando-o por um outro evangelho, estranho, diferente, alterado. Eu sei que esses falsos pregadores dizem que estão anunciando um evangelho semelhante ao verdadeiro, mas eu alerto vocês: esses evangelhos não têm nada a ver com aquele evangelho verdadeiro que vocês já receberam”.

A mensagem relevante para a Igreja atual é que só existe um Evangelho. Só há um ensinamento a ser transmitido, uma verdade a ser ensinada, uma fé na qual devemos colocar toda a nossa confiança. E por que tal mensagem torna-se relevante nos dias de hoje?

É simples. A igreja dita cristã nos dias de hoje está se desviando da verdade – se é que já não está, em muitos casos, desviada -, introduzindo doutrinas e ensinamentos que pervertem o Evangelho puro e genuíno. Os púlpitos, que deveriam ser usados para anunciar a Palavra de Deus, estão cheios de falsos pregadores e falsos mestres, que ora gastam o precioso tempo de seus sermões com palavras de auto-ajuda, ora descambam a ensinar toda sorte de baboseira sincretista e anti-bíblica.

Tenho olhado para a vida dos cristãos ao meu redor e cheguei a uma conclusão: somos crentes medíocres porque acreditamos num evangelho medíocre, desviado, diluído, alterado, adulterado. Sei que a frase é forte, porém necessária. A maioria dos cristãos vive em miséria espiritual, sofrendo derrota após derrota, sempre oscilando entre Cristo e o mundo, sempre em dúvida se quer o Evangelho ou se prefere deleitar-se com as ofertas e prazeres desta vida. E sabe por que tais crentes vivem assim? Simplesmente porque crêem num evangelho misturado, cheio de mentiras e enganos, um evangelho distante do Único e Verdadeiro Evangelho que está revelado na Bíblia.

Se quisermos ser homens e mulheres segundo o coração de Deus, Cristãos com “C” maiúsculo, precisamos voltar ao cerne da mensagem cristã original e resgatar os aspectos mais genuínos do Evangelho, aspectos que têm sido esquecidos e trocados por ensinamentos abomináveis diante de Deus.

Qual é, então, o único e verdadeiro Evangelho? É isso que veremos com mais detalhes na segunda parte deste estudo.

Até lá!
Em Cristo,
Vinícius Pimentel

Anúncios

Uma resposta em “O único e verdadeiro Evangelho – Parte 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s