Voce se acha bom?

“Nenhum homem sabe quão mau ele é, até que ele tenha tentado de toda maneira ser bom. Uma idéia tola, mas muito atual, é que as pessoas boas não conhecem o significado ou não passam por tentações. Isto é uma mentira óbvia. Só aqueles que tentam resistir à tentação sabem quão forte ela é. Afinal de contas, você descobre a força do exército inimigo lutando contra ele, não cedendo a ele. Você descobre a força de um vento, tentando caminhar contra ele, não se deitando ao chão. Um homem que cede ante a tentação depois de cinco minutos, simplesmente não sabe o que teria acontecido se tivesse esperado uma hora. Esta é a razão pela qual as pessoas ruins, de certa forma, sabem muito pouco sobre sua maldade. Elas viveram uma vida abrigada por estarem sempre cedendo. Nós nunca descobrimos a força do impulso mal dentro de nós, até que nós tentamos lutar contra ele: e Cristo, porque Ele foi o único homem que nunca se rendeu à tentação, também é o único homem que conhece completamente o que tentação significa – o único realista no total sentido da palavra”. (C. S. Lewis)

Como diria o apóstolo Paulo, miserável homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte? Estas palavras de C.S. Lewis são sábias e nos servem de alerta, pois, muitas vezes, nos esquecemos do quanto somos maus em nossa natureza humana depravada e rebelde. E é quando nos esquecemos de nossa perversão que estamos mais vulneráveis a ela. Que Deus nos ajude, em Cristo, a vencermos cada dia as tentações por meio do sangue, da Palavra e do Espírito.

nEle, nossa vitória sobre o pecado,
Vinícius

(P.S.: As palavras finais do texto de C.S. Lewis podem alimentar em alguns a crença de que Jesus Cristo de fato poderia ter pecado. Porém esta interpretação não é verdadeira, uma vez que sabemos da absoluta impecabilidade do nosso Salvador. Jesus Cristo, embora perfeitamente humano, foi gerado sem pecado, sem a natureza depravada de Adão. Por isso, Ele não só estava apto a não pecar – Ele era inapto a pecar! Sua natureza perfeita era completamente avessa ao pecado e irresistível às suas tentações. Mas esta discussão não nos cabe aqui agora, é apenas um alerta para que o texto não seja mal interpretado. Quem quiser se aprofundar neste tema, recomendo este texto de W.E. Best.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s