Qual é a unidade que agrada a Deus? (Parte 3)

Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz; há somente um corpo e um Espírito, como também fostes chamados numa só esperança da vossa vocação; há um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, age por meio de todos e está em todos. (Efésios 4.1-6)

UNIDADE E SEPARAÇÃO

13. Tendo exposto os fundamentos sobre os quais está firmada a unidade do Corpo de Cristo, não é difícil observar que o mesmo fundamento desta unidade é a base de uma separação. A mesma Cruz que derrubou todos os muros dentro da Igreja é a Cruz que ergueu uma muralha intransponível entre os salvos e os não-salvos. É isto que Paulo nos ensina em Gálatas 6.14: “Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo.”

14. Esta muralha, obviamente, não quer dizer que os cristãos devam desprezar ou afastar-se dos perdidos. O Senhor nunca nos ensinou isto. Ao contrário, Ele nos tirou do mundo e nos enviou para o mundo para que déssemos frutos que permaneçam. É dever de todo cristão praticar o amor e as boas obras como consequência de sua salvação, socorrendo a todos em suas necessidades físicas, emocionais e espirituais. Todos, sejam os domésticos da fé, sejam aqueles que não conhecem a Cristo.

15. Todavia, existe um nível de relacionamento que é absolutamente impossível entre um cristão e um incrédulo. A Palavra de Deus é extremamente severa quando nos fala sobre isto: ““Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo? Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos? Porque nós somos santuário do Deus vivente, como ele próprio disse: Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. Por isso, retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em coisas impuras; e eu vos receberei,serei vosso Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso”. (2Coríntios 6.14-18)

16. Observe as expressões utilizadas para descrever tal relacionamento: sociedade, comunhão, harmonia, união, ligação. Então, compare com as ordens que nos são dadas ao final do texto: RETIRAI-VOS, SEPARAI-VOS e NÃO TOQUEIS. Não há dúvidas que estamos diante de um tipo de relacionamento que é completamente inaceitável aos olhos de Deus. Sim, o mesmo Deus que ama e nos ordena amar também ordena a cada cristão que não esteja de modo algum ligado ao incrédulo.

17. A doutrina da separação é tão importante quanto o ensinamento acerca da unidade. Pois só pode haver a unidade do Espírito onde não há mistura com o Maligno. Sempre que há mistura com o Maligno, a unidade do Espírito é quebrada. Os homens podem preservar a instituição, o acordo, a confissão de fé. Mas a unidade do Espírito não subsiste quando os cristãos toleram a mistura e a profanação.

18. Lembremos de qual é a base da unidade genuína: Um só Espírito, Um só Senhor e Um só Deus Pai. Como podem estar debaixo dessa união aqueles que proclamam outros deuses? Como podem ser chamados de irmãos aqueles que desprezam o sangue pelo qual fomos comprados, e anunciam qualquer outro caminho para a salvação além de Jesus Cristo, nosso Senhor? Como podem estar unidos por Aquele que se chama “O Espírito da Verdade”, se desprezam completamente a Verdade (escrita e encarnada) que Deus nos revelou?

19. Tanto quanto é inaceitável a existência de divisões no meio do povo de Deus, é inaceitável que o Povo da Superior Aliança aceite a mistura e a profanação dentro de si. Em Samaria também havia o templo do Senhor e os templos dos ídolos, e Deus enviou o rei da Assíria para que os assolasse! E a Bíblia diz claramente: “Porque Deus os rejeitou”.

20. Precisamos estar do lado de Deus, irmãos! Precisamos estar contra aqueles que não amam a Verdade e acham que a união dos homens é mais importante do que a santidade de Deus. Digamos: NÃO!. Estejamos prontos para batalhar pela fé que nos foi entregue. Mesmo que isso nos isole.

Em Cristo,
Vinícius

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s